Descrição do evento

O departamento de TI está a ser convocado cada vez mais para produzir uma visão de futuro nas organizações. Já não chega consertar, implementar ou optimizar a infra-estrutura.

A pressão é há vários anos pautada pela eterna necessidade de alinhar as TI com  o negócio. Mas tende a incluir um novo condimento: nos próximos três anos as administrações vão sentir maior necessidade de perceber o ROI nas TI das suas empresas, dizem vários analistas.

Prevê-se que vão ser avaliadas no mercado também pela capacidade das suas TI e haverá um sistema de medição para isso. O maior valor já não advém da gestão quotidiana das TI.

Mas esta precisa de libertar os gestores para novas iniciativas de inovação. Os fabricantes de TIC têm acompanhado a evolução dessa necessidade.

E apostaram em desenvolver cada vez mais capacidades para permitir a montagem dinâmica e automatizada de recursos físicos e lógicos. Trata-se de evitar o erro humano: 40% das falhas de infra-estrutura são relativas a este factor, segundo a IDC.

Patrocínio

sponsor

Registar